Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MEU ALENTEJO

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

MEU ALENTEJO

05
Mar10

O Alentejo é cheio de tradições

silvia

O Alentejo é cheio de tradições e a cozinha tradicional alentejana é uma arte. Durante
muitos séculos foram imaginadas, criadas e confeccionadas receitas que foram transmiti-
das ao longo de várias gerações.

Noutros tempos a alimentação das famílias estava limitada ao que era cultivado, para
além de que o trabalho exigia muito esforço físico e as refeições tinham alto valor calórico.
Com o passar dos anos e com a mudança de hábitos da sociedade as necessidades nutri-
cionais foram-se alterando, daí que podemos e devemos manter a nossa tradição, embora
tenhamos de fazer algumas modificações, quer a nível da confecção de alguns pratos
tradicionais, quer a nível da frequência com que os consumimos (não mais do que duas
vezes por mês).

 

No âmbito do Encontro de Saúde do Alentejo “Da dispersão geográfica à qualidade dos
cuidados”, da responsabilidade da Administração Regional de Saúde do Alentejo, IP, foi
proposto ao Núcleo Regional do Alentejo da Plataforma Contra a Obesidade (NRAPCO)
que elaborasse um livro de receitas tradicionais alentejanas e apresentasse sugestões
que pudessem tornar estes manjares mais saudáveis, uma vez que a maioria destes pra-
tos tem alto valor calórico e alguns são desprovidos de produtos hortícolas.

De modo a reunir o que de melhor há na gastronomia alentejana e com o apoio dos cola-
boradores NRAPCO de toda a Região Alentejo, seleccionaram-se algumas receitas tradi-
cionais.

 

A prática de uma alimentação saudável está indicada para todos os que valorizam a saú-
de. Se a alimentação for correcta, constitui um pilar fundamental na prevenção e controlo
de algumas patologias, como é o caso da obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão arterial
e doenças cardiovasculares.

Uma alimentação pobre em açúcares, rica em fibras e produtos hortícolas, com pouco sal
e com poucas gorduras é extremamente importante para quem quer ter um estilo de vida
saudável.

 Comer de forma saudável é, não só diversificar o método de confecção, mas também res-
peitar tradições gastronómicas da região e outras características físicas e sociais da popu-
lação. Deve ter-se sempre em consideração, por um lado as necessidades nutricionais
dos indivíduos aos quais se destina e por outro as especificidades de cada alimento.

 

É de extrema importância que todos os nutrientes sejam fornecidos com equilíbrio. Regra
geral, metade do nosso prato deve conter produtos hortícolas, um quarto deve conter
cereais e derivados, tubérculos e o outro quarto do prato deve ser composto por carne,
pescado ou ovo. Esta é uma regra de alimentação saudável essencial e que podemos
perfeitamente cumprir consumindo receitas tradicionais, mesmo que estas sofram peque-
nas alterações.


CONSELHOS PARA TORNAR AS RECEITAS MAIS SAUDÁVEIS

Quando a receita não contém produtos hortícolas pode acompanhar com
salada ou legumes cozidos;
.
Evite os refogados e os guisados, opte por colocar todos os alimentos em
cru ao mesmo tempo;
.
Prefira as receitas em que os alimentos são cozidos, grelhados ou estufados;
.
Utilize ervas aromáticas e diminua a quantidade de sal utilizada;
.
Retire as gorduras visíveis à carne e a pele das aves e do peixe;
.
Opte sempre por consumir carnes magras;
.
Diminua as quantidades de gordura que adiciona aos alimentos quando
tempera e quando cozinha;
.
Em vez de utilizar a gordura de confecção das carnes, deve usar o azeite;
.
Prepare marinadas (vinho branco, ervas aromáticas, etc.) para que os
alimentos fiquem mais saborosos;
.
Para a confecção de sopas e outros cozinhados evite o uso de caldos con-
centrados.
ALVES, Aníbal Falcato – Cozinha dos Ganhões: 12 Receitas de Cozinha Alentejana,
Editado pela “Cozinha dos Ganhões”, Restaurante da 3ª Feira de Arte Popular e
Artesanato de Estremoz, Estremoz, 1985.

 

ASSOCIAÇÃO PROTECTORA DOS DIABÉTICOS DE PORTUGAL –

http://www.apdp.pt/default.asp, Consultado no dia 13 de Agosto de 2009, Lisboa, 2009.

 

CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA – Rota de Sabores Tradicionais – Câmara Municipal de
Évora, Évora, 2007.

 

CÂMARA MUNICIPAL DE PORTALEGRE – http://www.cm-portalegre.pt/page.php?
topic=125, Consultado no dia 11 de Agosto de 2009, Portalegre, 2009.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D