Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MEU ALENTEJO

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

MEU ALENTEJO

25
Abr11

25 de Abril de 1974 em Almodôvar

silvia

Zeca Afonso cantou...o povo acompanhou....



 

Grândola vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti ó cidade

Dentro de ti ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola vila morena

Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola vila morena
Em cada rosto igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra de uma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade

Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra de uma azinheira
Que já não sabia a idade

 

 

25 de Abril...Sempre!!!

 

 

“Grândola, vila morena”

25
Abr11

MULHERES DE ABRIL

silvia

MULHERES DE ABRIL

Mulher revolução
rompeste...
praças e ruas
inundando de cravos
a cidade...
mulher liberdade
fez-te companhia.
levando no regaço
as rubras bandeiras
guardadas há muito
no coração
das gentes.
Depois do adeus,
na esquina
esperava -nos
o rosto da,
mulher igualdade.
A mulher esperança
de mão dada
com a mulher fraternidade
sorriram-nos
abraçando-nos
e neste país
o nosso Abril...
foi mãe, mulher
de muitos mil!


Ester Pita

13
Abr11

Mercado Medieval em Almodôvar 29 de Abril ate 1 de Maio

silvia

 

Mercado Medieval de Almodôvar

 MERCADO MEDIEVAL é, sem dúvida,
um dos grandes eventos de Almodôvar.

Local: Praça da República de Almodôvar e ruas adjacentes.

Data: 29, 30 Abril e 1 Maio, VII Mercado Medieval de Almodôvar.

MAGIA... UM AMBIENTE ÚNICO...

Uma viagem de regresso à Idade Média.

Neste “mergulho na História”, Almodôvar voa para outras épocas.

Actores e figurantes, vestidos a rigor, fazem as delícias de todos aqueles que aqui passam. Pelas ruas do centro da Vila encontram-se personagens, almocreves, malabaristas, bailarinas, lutadores, nobres e até as pobres vítimas da peste… Bobos, saltimbancos e jograis animam o Mercado Medieval.

Apareça, está convidado!

 

12
Abr11

Lindos lírios amarelos

silvia

 

 

Lindos lírios amarelos

Lindos lírios amarelos
Está a chegar a primavera
Os campos ficam mais belos
Avistam-se pardais na eira!

Lindos montes no Alentejo
Branco sinal de Pureza
Nos campos que ao longe vejo
Que bonita a natureza!

Acácias e Marmeleiros
A decorar as entradas
Das casas com seus palheiros
Lindas de Branco caiadas!

Vitor Chicau
12/04/2011

 

 

 

 

 

 

 

 

 

07
Abr11

Boleima Alentejana

silvia
Ingredientes:
500 g de farinha
200 g de açúcar amarelo
3 ovos inteiros
2 dl de azeite ou óleo
2 dl de leite c/ café ou só leite ou só café
raspa de limão (facultativo)
1 colher de café de fermento em pó
Preparação:
Mistura-se tudo muito bem, depois bate-se com a mão de modo a envolver, e fazer uma massa homogénea e compacta. Unta-se previamente um tabuleiro com óleo ou azeite, e deita-se a massa.
Seguidamente com as costas de uma faca como que vincando, dá-se uns golpes na massa superficialmente não profundos.
Primeiro efectua-se o corte ao alto; depois o corte atravessado.
Em seguida, espalha-se por cima açúcar amarelo e canela de modo a cobrir a superfície da massa no total.
E vai ao forno quente, cerca de 40 minutos mais ou menos, até estar alourado, para melhor verificação da cozedura da massa espetasse-lhe um palito e se este sair seco está no ponto...

06
Abr11

MEMÓRIAS

silvia

Vivem em nós, ocupam-nos a alma e os sentidos
Boas ou más, recentes ou já quase esquecidas
Ligadas a momentos que foram mal ou bem vividos
Retalhos das histórias que nos encheram a vida.

Memórias há que , por nós, ficavam a dormir
Porque , se acordam, nos magoam o presente
Há outras contudo, que nos deixam a sorrir
E que tornamos em memórias permanentes

As nossas memórias são como juízes
Que quando nós julgamos sem razão
Na mente surgem para nos recordar

Que já tivemos atitudes infelizes
Que já envergámos o fato do vilão
E que a memória não se pode branquear!!

 


XICO MENDES

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D