Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MEU ALENTEJO

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

MEU ALENTEJO

19
Dez11

Natal 2011 no Lar da Santa Casa da Misericordia em Almodôvar

silvia

 

 

 

 

 

 

NATAL 2011 DOS IDOSOS NO LAR DA SANTA CASA DA MISERICORDIA 

 EM ALMODÔVAR !!FOI CELEBRADA A MISSA

 

A ESTRELA DO ADVENTO FEITO DE FOLHAS DE AZINHO PELOS UTENTES DO LAR

Uma flor de esteva feito pelos utentes da Santa Casa de Almodôvar em oferta para as crianças do infantário

 

 

 

 

 

Aos nossos Idosos em Almodôvar e em toda a parte do mundo....

"Idoso é quem tem privilégio de viver uma longa vida... velho é quem perdeu a jovialidade. Você é idoso quando sonha... você é velho quando apenas dorme. Você é idoso ainda aprende... você é velho quando já nem ensina. Você é idoso quando tem planos... você é velho quando só tem saudade. Para o idoso a vida se renova a cada dia que começa... para o velho a vida se acaba a cada noite que termina. Que você, quando idoso, viva uma vida longa, mas que nunca fique velho."
Autor: ( Desconhecido )

 A DONA ANA BARÃO ,AO SENHOR PROVEDOR E AS FUNCIONARIAS DO LAR  DA SANTA CASA DE ALMODÔVAR O MEU MUITO OBRIGADA E MUITOS CUMPRIMENTOS

 

SILVIA MESSIAS

 

14
Dez11

É Natal sempre que…

silvia

É Natal sempre que…

É Natal sempre que me lembro de alguém especial
e lhe proporciono alegria…
É Natal sempre que tento ouvir com atenção o que posso fazer
... ... para tornar alguém mais feliz…
É Natal sempre que contribuo para o sorriso de uma criança,
sempre que lhe falo do menino Jesus e da Sagrada Família,
dos Anjos do Céu…e das Estrelas Cadentes…
É Natal sempre que despendo um pouco do meu tempo
a pensar nos outros, a oferecer algo aos outros.
É Natal sempre que esqueço as pequenas contrariedades do dia-a-dia,
É Natal sempre que me lembro que somos humanos
e que todos erramos.
É Natal sempre que perdoo.
É Natal sempre que procuro estar perto de quem amo,
É Natal sempre que digo a alguém que a amo.
É Natal sempre que uma refeição se torna especial
porque não estou sozinha
É Natal sempre que ofereço uma refeição a quem tem fome.
É Natal sempre que tomo consciência do meu papel de mãe,
filha, irmã, tia…colega de trabalho…amiga…
É Natal sempre que olho nos olhos um mendigo
e lhe pergunto como posso ajudar.
É Natal sempre que sinto saudade das pessoas
que viveram no meu passado e que permanecem em mim,
É Natal sempre que me alegro com a felicidade dos outros
e sempre que me entristeço com as injustiças
e os infortúnios dos que me rodeiam.
É Natal sempre que me lembro que o meu trabalho,
a minha profissão, tem por detrás uma grande missão…
É Natal sempre que tenho esperança no futuro.
É Natal sempre que acredito na Humanidade.

É Natal… sempre… e tão poucas vezes!


Que o Natal não seja só um dia…na vida
de todos os que fazem parte do meu pequeno mundo!

Felizes Natais!!!! E Felizes Anos Novos!


ana homem de albergaria
(foto de pintura da mesma autora)

14
Dez11

CHEIRINHO ABENÇOADO

silvia

 

CHEIRINHO ABENÇOADO

P'rácender a lareira, quero as agulhas do pinheiro (grita um)
Toma lá ... mas faltam também as pinhas e os tó...rinhos (diz o outro)
E não só, ali no canto, falta ainda o azevinho (responde-lhe o 1º.)
...- Ah !, pois falta, mas não pode faltar, senão o Menino até sai dali do seu altar.
- Está tudo lindo, não está ?! Podemos apreciar quando estivermos a cear !

E é com estas palavras tão simples, tão modestas, tão acolhedoras, que o calor humano aumenta, se propaga e inunda a casa ...
... e o coração de cada ser Um !

No meio da azáfama, todos comentam:
Que cheirinho a lareira ... que bom ... é NATAL !
Cheira a fogueira ... ai que quentinho ... está mesmo uma braseira !

Hoje,os ponteiros do relógio de pé do salão uniram-se e beijaram-se com mais amor !

No campanário da igreja, o galo sacudiu-se e cantou.
Os sinos repicaram saudando a Luz Divina que nos Iluminou.
As estrelas rebrilharam, e o seu cintilar, ao som da ALEGRIA dançou.
O mundo se acendeu e brilhou.

No meio do salão, alguém satisfeito, perguntou:
- E que tal se chamássemos pelo Pai Natal ?!

O rosto da pequenada encontrou a felicidade encantada.
O burburinho logo se instalou e cresceu
Pai Nataaaaalllll .... Pai Nataaaalllllll »»»»»»»»»»»»»
O eco, num ápice, chegou à auto estrada das nuvens, e ELE, obediente, com a sua barriga proeminente e o seu saco cheio de presentes, pela chaminé desceu.

Então o NATAL, ainda mais floresceu.
De vermelho todo o salão se vestiu, e a ceia, tão bem que nos apeteceu !

Chegou a hora de deitar, e toda a gente feliz adormeceu !

Magá Figueiredo
"in"em mim...sentimentos
Direitos Registados IGAC

para o grupo Amigos da Poesia .

14
Dez11

Bolo podre de Mértola

silvia

"RECEITAS DO PASSADO"

Bolo podre de Mértola

Ingredientes

4 ovos
250g de açucar
250g de farinha
1 copo de azeite
2 colheres de sopa de mel
Bicabornato
Canela
Cravinho

Modo de Cozinhar

Num alguidar, junta-se todos os ingredientes e batem-se muito bem.Unta-se um tacho com banha e polvilha-se com farinha.Deita-se a massa no tacho e coze-se o bolo num forno de lenha.

foto e receita do grupo Alentejo Terra e Gente..

14
Dez11

Bolo de Mel com Nozes

silvia

Bolo de Mel com Nozes

Ingredientes:

3 ovos
3 claras
1 chávena de chá de nozes picadas grosseiramente
1 colher de sobremesa de fermento em pó
2 chávenas de chá de açúcar
1 chávena de chá de manteiga
1 chávena de chá de leite
1 chávena de chá de mel
3 chávenas de chá de farinha de trigo
Confecção:

Bate-se muito bem a manteiga com o açúcar
Adicione sempre batendo as gemas e o mel, a seguir o leite, a farinha misturada com o fermento.
Bata as claras em castelo firme e junte à massa, como também as nozes, envolvendo bem sem bater.
Deita-se a massa numa forma bem untada com manteiga e polvilhada com farinha.
Leve a cozer em forno quente cerca de 45 minutos, convém verificar se está cozido.

 

12
Dez11

Alentejaninha

silvia

 



Atão moça, aonde vás
Que tás tam bonita?
Ora...vou a aldeia...
... Que arranjei um pé de meia
Vou comprar qualquer coisita.

Olha... podias-me fazer um favor!
Eu dou-te aqui um dinheirito,
Compravas-me lá um panito
Qu'este já tem bolor!

Tá bem oh ti Manel...
Mas tem que se despachar,
Senão logo faz-se noite
Inda tenho muito c'andar.

Ó Maria... vai-te embora
Nam testejas a empatar,
Mas leva aqui uma boxita
Pode a fome t'apertar.

Ó ti Manel... ti Manel,
Eu vou-me demorar pouco,
Já levo aqui o farnel
E vou num pé, venho no outro.

Maria Custódia Pereira
2002

09
Dez11

NATAL NO ALENTEJO

silvia

 

NATAL NO ALENTEJO

Entre as serras e o montado
Brilha agora uma estrelinha
É o natal anunciado
... Vem trazer uma prendinha

O calor se faz sentir
Bem juntinho da lareira
Há bolota assada pra servir
Num fogo feito á maneira

O pau de azinho é tradição
Enche toda a cheminé
Aquece a alma e o coração
Dá calor e muita fé

Comem-se as couves e o bacalhau
Arroz doce e rabanada
Um bagaçinho não é nada mau
Com filhózes e uma cafézada

A estrelinha vai dormir
Contente por ter deixado
O pai natal a subir
Pela cheminé bem carregado...

M.Medeiros 09/12/2011
 

04
Dez11

Migas de Pão um dos mais típicos Pratos Alentejanos.

silvia

Migas de Pão um dos mais típicos Pratos Alentejanos.

 

1,5 kg de entrecosto
2 pães do alentejo (de kilo)
10 dentes de alho
2 folhas de louro
3 colheres de sopa de calda de pimentão
5 colheres de sopa de banha
1 dl de azeite

A 1ª coisa a fazer, é temperar a carne com a calda de pimentão, e 5 dentes de alho picado.
Deixa-se ficar a carne a tomar gosto, durante umas 2 horas (não leva sal, porque normalmente, a calda de pimentão, já tem bastante).

Frita-se a carne, com a banha, tendo o cuidado de adicionar a folha de louro.

Quando a carne estiver frita, retiram-se os pedaços, e reserva-se um pouco do molho da fritura( pingo).

De seguida, retira-se todo o miolo dos pães, e demolha-se em água, o tempo suficiente, para ficar mole.
Espreme-se bem o pão, retirando o máximo de água possível.

Numa frigideira de ferro ( preferencialmente) deita-se o azeite, os restantes alhos cortados ao meio, a folha de louro, e umas 5 colheres de sopa do pingo da carne.

Quando os alhos estiverem fritos, mistura-se o pão molhado. Tempera-se com sal e pimenta, e mexe-se mto bem. Vai-se dando voltas ao pão, até este começar a ligar mto bem, e a formar uma bola compacta.

Retira-se do lume, quando o pão, começar a apresentar uma cor dourada, e quando estiver totalmente ligado, e despegado da frigideira. As migas aí estão, prontinhas!

Dispõem-se as migas numa travessa, e rodeiam-se com a carne.

 

receita e foto para o Grupo "ALMODÔVAR MINHA TERRA "

Do Paulo Alexandre

02
Dez11

CORAçÂO ALENTEJANO

silvia


CORAçÂO ALENTEJANO
 
Bate coraçãozinho
 Dá ao alentejo o teu bater
 Nem que seja devagarinho
 Bate sempre até morrer
 
Dá pulinhos a saltitar
 Bate por ele a toda a hora
 Coraçãozinho a palpitar
 Fica nele não te vás embora
 
Bate sempre com desejo
 Teu bater é sintonia
 Focado no alentejo
 Coraçãozinho nem dormia
 
Se um dia tu pensares
 Que muito já saltaste
 Com batidas aos milhares
 No alentejo tu pensaste
 
M.Medeiros 01/12/2011

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D