Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MEU ALENTEJO

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

MEU ALENTEJO

17
Jan11

GASTRONOMIA ALENTEJANA

silvia

O Alentejo será a região do país que pratica a cozinha mais original e diferente. Por outro lado, é díficil de exportar pois os seus cheiros, que são elementos essenciais, apresentam aromas bem diferentes quando se tentem recolher no resto do território nacional. Sendo uma zona pobre e árida, a sua cozimha teve raízes na sobrevivência, utilizando os ingredientes que se encontravam mais à mão, como era o caso do azeite, o alho, o pão e as ervas. Esses elementos formaram a base de uma proposta ampla e riquíssima, com uma variedade enorme de açordas e migas, uma vez que a imaginação e criatividade sempre foram fiéis aliadas das suas cozinheiras. Mas a comida alentejana tradicional não fica por aí, pois o porco tem um protagonis-mo iniludível, assim como o borrego, a caça, a carne de gado nas suas variedades autóctones, o peixe de rio, tal como as receitas com os produtos do mar. Na doçaria há uma forte influência da cultura conventual. Os conventos tiveram, durante séculos, uma importância definitiva nesta região. Eram os núcleos da actividade agrícola e cultural. Dependiam, normalmente, para a sua subsistência, das doações da casa real ou de famílias abastadas, que chegavam a utilizar, com frequência, como hospedagem privada. Criou-se, então, uma certa dinâmica competitiva entre eles, especialmente no âmbito culinário, desenvolvendo receitas, cujos segredos eramGuardados como verdadeiros tesouros, especialmente no campo das sobremesas, onde a amêndoa, os ovos, a farinha e o açucar, se misturavam em proporções e manuseamentos mágicos. Por ventura, muitas dessas receitas preservaram-se até aos nossos dias. Nos últimos anos há que destacar a evolução que experimentaram tanto os vinhos como os restaurantes alentejanos, factores determinantes na hora de esclher o Alen-tejo como um destino turístico difícil de igualar. Muitas são as opções para apreciar as riquezas gastronómicas do Alentejo, pois não faltam tascas, tabernas e restaurantes de enorme qualidade.

 
   

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D