Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MEU ALENTEJO

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

ESTE BLOG E DEDICADO AO ALENTEJO E A MINHA TERRA QUE SE CHAMA "ALMODÔVAR"

MEU ALENTEJO

22
Nov13

Há Uma Terra Aqui ao Lado

silvia
Há Uma Terra Aqui ao Lado

Em Almodôvar as pessoas levantam-se cedo, estimuladas pelo friozinho que vem da serra, pelo cheiro a medronheiro, saem de manhã à rua, veem-se a conversar aos grupos no Mercado Municipal, onde no meio do bulício das bancas de frutas e hortaliças, ou as do peixe funcionam talhos , padaria e bancas de vestuário, e todos podem colocar a conversa em dia.

Uma terra pujante de vida, onde vivem perto de 8.000 pessoas, por exemplo, mais cerca de 1000 do que em Castro Verde.

É uma terra que tem crescido bastante, ainda que discretamente, porque se situa num vale, com novas aprazíveis zonas habitacionais (Maldonado, Entrada Norte, S. Pedro, Quinta de Monte Rei, etc) compostas de belas moradias e equipamentos novos de serviços e de lazer, corretamente dimensionados, e atempadamente mantidos e cuidados (Centro Comercial e de Transportes, Centro de Saúde, Tribunal e Conservatórias, Quartel de GNR, Convento, Museus da Escrita e Severo Portela, Biblioteca Municipal, Piscinas, Biblioteca, Igrejas, Parque de Merendas, Zona Industrial, Áreas de Serviço, Pavilhão Desportivo, Estádio, Jardins, Escolas, Lar de Estudantes, Mercado, Quartel de Bombeiros, Rua Pedonal , Barragem de Monte Clérigo, etc, entre outros).

Várias pastelarias de fabrico próprio (onde as pessoas vão encomendar os bolos de Anos e de Casamento, e cujas carrinhas rumam de manhã para Mértola e Castro Verde carregadas de bolos de seu fabrico) estão a abarrotar de gente, quase sem lugar disponível para nos sentarmos onde, no meio do cheiro a bolos deliciosos e cheiro a galão e torrada, com os vários jornais do dia ao dispor, dezenas e dezenas de pessoas vão passando, tomando o seu pequeno almoço e os que podem ficam à conversa.

Em Almodôvar, ninguém se fecha em casa, as pessoas praticam a proximidade, estão sempre disponíveis uns para os outros. Persistem numa relação estreita de vizinhança e entreajuda e camaradagem. Os eventos sociais são muito partilhados, existem vários exemplos de voluntariado ativo, e certos atos, como por exemplo os funerais, são concorridos por toda a gente. Respeitam-se tradições.

Existem inúmeras associações, vivas e cheias de atividades, e não apenas na Vila de Almodôvar, como em todas as freguesias e mesmo em localidades mais pequenas, ao contrário do que acontece em outros concelhos. Tem 7 dinâmicas freguesias, todas com vida própria, qual delas a mais importante e populosa. Nenhuma delas se anulou, se esvaziou de gente e de vida, rumo à Vila sede.

Indústria: No concelho de Almodôvar laboram cerca de 2 dezenas de padarias, que dão algum emprego e são responsáveis por continuar a divulgar e fazer chegar à nossa mesa o bom pão alentejano, que abastece ainda todo o sotavento algarvio, e zona de Lisboa, diariamente.
No Rosário (e em Neves do Rosário), uma das freguesias de Almodôvar, estão instaladas Indústrias de transformação de carnes, que empregam várias dezenas de pessoas, produtos de elevada qualidade, que dignificam e divulgam o que de melhor se faz em matéria de enchidos, que abastecem toda a nossa região, mesmo ao nível de grandes superfícies e com viaturas diariamente para a grande Lisboa.

Terra rica, de caça, de medronho, de cultura, de paisagem, de vinho, de turismo, de gente.

Cartazes: Feira do medronho. Facal. Carnaval. Feira da Memória.Feira Medieval. Rally de Portugal. Provas de Ciclismo.

Terra moderna, simultaneamente capaz de preservar virtudes do passado e de desafiar o futuro, acolhendo as novas tecnologias energéticas - ali estão instaladas centrais de produção de energia solar (Rosário) e eólica (S. Barnabé), e outras em fase de instalação, merecedoras de uma atenta visita.

É um concelho muito grande, e muito bonito, de elevados contrastes, de campo e de serra, repleto de riquezas naturais na verdadeira acepção (medronho, cortiça), mas cuja maior riqueza é sem dúvida a autenticidade, franqueza, hospitalidade e simpatia das suas gentes, puras e simples, solidárias, amigas.

Eduardo Rodrigues

ALENTEJO - TERRA E GENTE
17 de Dezembro de 2012 às 22:35


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D